Ministério da Saúde irá avaliar a saúde de estudantes em Barbacena


O Ministério da Saúde, em parceria com as universidades públicas, fará a avaliação em Minas Gerais de 3.360 alunos de 56 escolas mineiras, públicas e particulares, em relação a sobrepeso, obesidade, hipertensão arterial, diabetes e colesterol. Barbacena é uma das cidades contempladas pelo projeto, que estuda os fatores de risco cardiovasculares em adolescentes.

Além de Barbacena, a iniciativa também será realizada nas cidades de Belo Horizonte, Contagem,Coronel Fabriciano, Ibirité, Poços de Caldas Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, Sete Lagoas e Vespasiano.

O projeto de Estudo dos Fatores de Risco Cardiovasculares em Adolescentes - Erica é coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e será realizado em 124 escolas de todo Brasil, beneficiando 75 mil estudantes, sendo 60 mil de escolas públicas e 14.460 de escolas privadas.

De acordo com dados do IBGE a cada quatro adolescentes brasileiros um está acima do peso. Para o secretário nacional de Atenção a Saúde, Helvécio Magalhães, esta é uma constatação que preocupa o Ministério da Saúde. “O estudo servirá para subsidiar as políticas públicas na área da saúde, educação e do esporte voltadas para os jovens. Excesso de peso, sedentarismo e diabetes são fatores de risco para doenças cardiovasculares e quanto antes prevenirmos estes diagnósticos na população jovem melhor”, disse.

Um estudo preliminar feito pelo projeto demonstrou que 85% dos adolescentes comem 'petisco' vendo televisão, e 50% dos adolescentes passam mais de três horas em frente ao computador, vídeo game ou aparelho de televisão. Segundo a professora do Departamento de Pediatria da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e coordenadora da pesquisa no Estado, Cristiane de Freitas, o problema se deve a uma mudança de hábito dos adolescentes. 'Eles estão consumindo muitos produtos industrializados e ficando sedentários. Isso aumenta o risco dessas doenças, que podem levar a um infarto ou a um acidente vascular cerebral (AVC)', disse Cristiane.

As instituições, públicas e particulares, foram escolhidas por sorteio.  A iniciativa envolve médicos, enfermeiros e nutricionistas. Como primeiro passo, os alunos responderão um questionário com 106 perguntas envolvendo hábitos alimentares e de vida, como uso de cigarro ou bebidas alcoólicas e práticas esportivas. Em seguida será feita uma avaliação com os pais desses alunos pesquisando inclusive o histórico familiar. Depois serão realizados exames para medir colesterol, glicose, entre outros, além de peso, altura e pressão arterial. 'Vamos identificar o que está acontecendo de errado e encaminhar os resultados ao Ministério da Saúde, que vai avaliar as medidas a serem tomadas', explicou a professora


Busca de Notícias