Equipe de Saúde Bucal auxilia no combate ao tabagismo


Parar de fumar é o desejo de grande parte dos fumantes, mas a tarefa não é fácil. No entanto, existem programas e suporte para alcançar o objetivo. Em Barbacena, os adeptos ao cigarro podem contar com o Programa de Combate ao Tabagismo, da equipe de saúde bucal, que realiza reuniões semanais de sensibilização e informação sobre os malefícios do vício.

Na última quarta-feira, dia 3, a Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Santa Cecília recebeu o médico Ciro Puiatti para uma palestra sobre a relação entre o uso da nicotina e o câncer de boca. Cerca de 30 fumantes da comunidade participaram da reunião.

Segundo informações do Instituto Nacional de Câncer (Inca), a fumaça do cigarro contém mais de 4.700 substâncias tóxicas, incluindo arsênico, amônia, monóxido de carbono, além de substâncias cancerígenas, corantes e agrotóxicos em altas concentrações. O Dr. Ciro Puiatti destacou que “o cigarro pode causar diferentes tipos de câncer, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias, impotência sexual no homem, infertilidade na mulher, osteoporose, e outros diferentes tipos de doença”.

A cirurgiã dentista da UBS do Santa Cecília, Roberta Resende, afirmou que a equipe de saúde bucal trabalha a mais de um ano no sentido de controlar e combater o tabagismo nas comunidades locais. “Desenvolvemos atividades seguindo três pilares: cognitivo, comportamental e medicamentoso. O objetivo é apresentar aos fumantes que é possível abandonar o vício e oferecer a eles condições para isso”, afirmou a dentista.

No Brasil,  o INCA é o órgão do Ministério da Saúde que coordena o Programa Nacional de Controle do Tabagismo. O Programa visa à prevenção e à cessação do tabagismo na população por meio de ações que estimulem a adoção de comportamentos e estilos de vida saudáveis e que contribuam para a redução da incidência e da mortalidade por câncer e doenças relacionadas ao tabaco.

A moradora do bairro Monsenhor Quintão, Francisca Olímpia, fumou por 38 anos, e afirma que com a ajuda da equipe, não fuma há cinco meses. “O inicio é muito difícil, mas é um esforço que vale a pena. Além de melhorar minha qualidade de vida, agora tenho o carinho e aconchego dos meus filhos, que antes evitavam aproximação por causa do cheiro forte do cigarro”, contou a dona de casa.

Eloah Jay Slar, Gerente de Saúde Bucal, apoia a iniciativa da equipe. “O trabalho é desenvolvido há mais de um ano, e os resultados são excelentes. É gratificante saber que com o seu apoio e dedicação pessoas conseguem viver melhor e mais felizes”, afirmou Eloah, que finalizou “ todos nós, profissionais de saúde, parentes e amigos de fumantes, temos a obrigação de nunca desistir de fazer com que essas pessoas abandonem o vício de fumar, incentivando-os e ajudando-os no processo difícil da desintoxicação. Quando isso ocorrer, quando essa pessoa tiver uma melhor qualidade de vida, certamente irá agradecer pelo carinho e dedicação”.

As reuniões acontecem no salão da Igreja do Santa Cecília, às quartas-feiras, a partir das 13 horas; na Igreja do bairro Bom Pastor e também no Instituto Curupira, no bairro Santo Antônio, todas as quintas-feiras às 19 horas.


Busca de Notícias