Saúde avança: Prefeitura implanta Projeto de Informatização das farmácias


Para ampliar o controle dos estoques, conhecer melhor o fluxo de distribuição de medicamentos e materiais, e proporcionar mais conforto e praticidades aos cidadãos barbacenenses, a Secretaria Planejamento e Gestão, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde Pública (SESAP), deu início ao processo de informatização das farmácias da rede municipal. O trabalho, que começou em março deste ano, contemplará 11 localidades.

Segundo informações do setor de Tecnologia de Informação (T.I), o primeiro passo do projeto foi a homologação dos equipamentos, “os mais de 80 computadores, que no futuro atenderão a todas as Unidades Básicas de Saúde, já foram adquiridos”, afirmou o subsecretário Aristides Mourão, que completou: “Foram informatizadas as farmácias dos nove Distritos Sanitários, do Centro e da Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF). Começamos por esses locais, mas o plano é informatizar todo o setor. A estrutura, links e redes, foram projetados para atender às demais funcionalidades da SESAP”.

Simultaneamente à fase de estruturação das farmácias, aconteceu o treinamento de pessoal. Cerca de 30 funcionários, entre atendentes e farmacêuticos, receberam treinamento para utilização do software que será instalado nas máquinas. O próximo passo é a criação de e-mail corporativo e usuário no sistema, tudo para garantir maior segurança no uso das informações. A previsão é de que o atendimento informatizado já comece em agosto.

Nessa etapa, a informatização consiste na implantação do módulo de controle de estoque dos produtos armazenados nas unidades. A necessidade surgiu logo no início do governo, quando foi identificado que não havia uma estrutura de T.I. que comportasse as demandas e serviços do setor. Assim, de acordo com a Vice-presidente de Inovação Tecnológica, Anna Flávia Lourenço, “o foco da informatização é agilidade, produtividade, otimização de recursos e transparência”.

O setor aprovou a iniciativa e acredita na eficiência do Projeto de Informatização. A coordenadora de Farmácia, Celine Abidalla, afirmou alguns déficits serão supridos. “Vamos trabalhar em rede, assim, a distribuição de medicamentos será agilizada e padronizada. Poderemos monitorar o consumo, trabalhar com dados estatísticos e atender às regiões conforme suas peculiaridades”, destacou a coordenadora.

De acordo com Celine, o Projeto foi planejado com responsabilidade e de forma ágil, visando o sucesso do município. “Além de ampliar o controle dos estoques, a informatização ajuda a embasar as políticas públicas de assistência farmacêutica. Para a população, os benefícios são a qualidade do serviço prestado e redução da falta de medicamentos”, finalizou a coordenadora.cretaria Planejamento e Gestão, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde Pública (SESAP), deu início ao processo de informatização das farmácias da rede municipal. O trabalho, que começou em março deste ano, contemplará 11 localidades.

Segundo informações do setor de Tecnologia de Informação (T.I), o primeiro passo do projeto foi a homologação dos equipamentos, “os mais de 80 computadores, que no futuro atenderão a todas as Unidades Básicas de Saúde, já foram adquiridos”, afirmou o subsecretário Aristides Mourão, que completou: “Foram informatizadas as farmácias dos nove Distritos Sanitários, do Centro e da Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF). Começamos por esses locais, mas o plano é informatizar todo o setor. A estrutura, links e redes, foram projetados para atender às demais funcionalidades da SESAP”.

Simultaneamente à fase de estruturação das farmácias, aconteceu o treinamento de pessoal. Cerca de 30 funcionários, entre atendentes e farmacêuticos, receberam treinamento para utilização do software que será instalado nas máquinas. O próximo passo é a criação de e-mail corporativo e usuário no sistema, tudo para garantir maior segurança no uso das informações. A previsão é de que o atendimento informatizado já comece em agosto.

Nessa etapa, a informatização consiste na implantação do módulo de controle de estoque dos produtos armazenados nas unidades. A necessidade surgiu logo no início do governo, quando foi identificado que não havia uma estrutura de T.I. que comportasse as demandas e serviços do setor. Assim, de acordo com a Vice-presidente de Inovação Tecnológica, Anna Flávia Lourenço, “o foco da informatização é agilidade, produtividade, otimização de recursos e transparência”.

O setor aprovou a iniciativa e acredita na eficiência do Projeto de Informatização. A coordenadora de Farmácia, Celine Abidalla, afirmou alguns déficits serão supridos. “Vamos trabalhar em rede, assim, a distribuição de medicamentos será agilizada e padronizada. Poderemos monitorar o consumo, trabalhar com dados estatísticos e atender às regiões conforme suas peculiaridades”, destacou a coordenadora.

De acordo com Celine, o Projeto foi planejado com responsabilidade e de forma ágil, visando o sucesso do município. “Além de ampliar o controle dos estoques, a informatização ajuda a embasar as políticas públicas de assistência farmacêutica. Para a população, os benefícios são a qualidade do serviço prestado e redução da falta de medicamentos”, finalizou a coordenadora.


Busca de Notícias