SESAP finaliza série de capacitações


A Prefeitura Municipal de Barbacena, por meio da Secretaria Municipal de Saúde Pública (SESAP), promoveu ações para melhorar e humanizar o atendimento a toda a população. Nos últimos dias, cerca de 150 profissionais de saúde das equipes médica e de enfermagem dos Hospitais Ibiapaba e Santa Casa de Misericórdia, e do Programa Saúde da Família, participaram de palestras sobre a “Síndrome Respiratória Aguda Grave”.

Durante o treinamento, foram destacadas as formas de contágio, prevenção, controle, sintomas, cuidados, tratamento e serviços de saúde. “O que pretendemos é orientar a conduta do profissional de saúde frente aos casos de síndromes gripais, principalmente durante o período sazonal de influenza”, destacou a coordenadora de Vigilância em Saúde, Maria Madalena Orempüller, que completou: “O alerta às equipe de saúde fez-se necessária já que, durante o inverno ocorre o aumento do número de casos das doenças respiratórias e, com isto, de síndromes de gripe.”

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde informou que o objetivo das capacitações é possibilitar que os profissionais acompanhem mais de perto os pacientes, reduzindo as demandas dos hospitais. “A maioria dos casos de síndrome gripal pode ser tratada e acompanhada nas Unidades Básicas de Saúde, assim, além de aliviar os hospitais, a síndrome pode ser reconhecida precocemente, evitando complicações”, finalizou Maria Madalena.

Em Barbacena, foram notificadas 30 suspeitas de Influenza A, com quatro casos confirmados e curados. Segundo informações da SESAP, a ideia é dar continuidade às palestras e fazer a reciclagem de todos os profissionais de saúde, já que é função da Vigilância em Saúde é a educação permanente. Os profissionais capacitados serão multiplicadores das informações, integrando a equipe e trabalhando em conjunto para o efetivo atendimento à população.

Medidas Preventivas

O Ministério da Saúde alerta à população a adotar medidas de prevenção contra as doenças respiratórias, comuns nesta época do ano. Hábitos simples de higiene são importantes para prevenção, já que o vírus permanece vivo no ambiente por até 72 horas e, em superfícies como corrimões, maçanetas e torneiras, por até 10 horas.

As mãos são a principal via de transmissão da influenza. Quando tossir, evite o toque direto das mãos nas vias de transmissão. É importante lavá-las com água e sabão, mantendo-as limpas antes de consumir alimentos. Evitar aglomerações e locais fechados quando apresenta sintomas de resfriados também é importante para a prevenção da influenza. Em casos de gripe não é recomendado compartilhar objetos de uso pessoal como talheres, pratos e copos.

Os sintomas da gripe costumam se manifestar entre dois e três dias após o contágio e duram, em média, uma semana. Febre alta permanente e dificuldade para respirar são sinais que podem indicar o agravamento do quadro, principalmente se ocorrer com pessoas dos grupos de maior vulnerabilidade para as complicações da influenza.

Ao surgirem sintomas de gripe, resfriado ou rinite, o Ministério da Saúde recomenda que as pessoas procurem o serviço de saúde mais próximo e não tomem medicamentos por conta própria, como os antigripais. A automedicação pode mascarar sintomas, contribuir para o agravamento da doença e dificultar o diagnóstico, que deve ser feito por um médico.


Busca de Notícias