Congado abre as festividades pelos 222 anos de Barbacena


A cidade de Barbacena comemora no próximo dia 14 de agosto 222 anos de sua emancipação política. E foi com festa e muita cor que a cidade deu início as ações de aniversário. A primeira atividade aconteceu na Comunidade Quilombola dos Candendês, localizada na região de Ponto Chique. Na programação, apresentações de dança, congado e muita música.

O evento, realizado com o apoio da Agência de Desenvolvimento Integrado de Barbacena e Região (AGIR), contou com a participação de moradores de Barbacena e de cidades vizinhas. No sábado, dia 27, uma Festa Julina agitou o público. No domingo, apresentação de congado de grupos da região contagiou a todos, que dançaram no ritmo africano. Participaram da festa os grupos de congado do bairro Santa Efigênia, em Barbacena, e de Bias Fortes. Durante a apresentação, os grupos elogiaram a iniciativa e falaram da importância da tradição religiosa trazida pelos escravos negros.

Este é o segundo ano de festa na comunidade, também conhecida como Ponto Chique do Martelo. Para o Presidente da Associação da Comunidade, Alexandre José do Carmo, a festa é um resgate cultural. Nascido no local, Alexandre fala com saudades dos tempos de outrora. “Tínhamos a tradição muito presente em nosso dia a dia, mas tudo foi sendo perdido com o passar dos anos. Estamos muito próximos da cidade, e isso influencia a juventude, que acaba esquecendo as raízes”, destacou Alexandre, que completou: “A Festa é uma forma que encontramos para fazer renascer em nossa comunidade, o prazer e o gosto pelas tradições culturais da África e por nossas origens”.

Os professores e pesquisadores da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) – Unidade Barbacena, Janaína de Assis Rufino e Renato Melo, participaram da Festa e destacaram a importância de se estabelecer vínculos com a comunidade. Renato, que é professor de História e Sociologia, afirmou que enquanto universidade, a instituição tem a obrigação de relacionar-se com o local, entender as demandas e trabalhar junto à população numa perspectiva de resgate cultural e histórico, de maneira multidisciplinar e extensionista. O Projeto desenvolvido pelos professores começou no ano passado, e tem como temática a co-construção do perfil da Comunidade Quilombola dos Candendês.

A Comunidade fica a 24 quilômetros de Barbacena e reúne cerca de 75 famílias, que vivem, em sua maioria, da agricultura e comércio local. O Distrito foi criado em 8 de novembro de 1996, pela Lei Municipal nº 3365. Indícios históricos apontam meados do século XX como época de fundação. De acordo com informações dos moradores, o escravo alforriado Antônio Lourenço foi quem deu origem à Comunidade dos Candendês.

A inserção da Festa da Comunidade Quilombola dos Candendês na Programação de Aniversário de Barbacena, revela o compromisso da administração com a diversidade cultural e com o resgate da história local. A programação do “Ano 222” seguirá até setembro. Acompanhe em nosso portal.


Busca de Notícias