Festival reuniu movimentos artísticos e muita música


Música, apresentações teatrais, exposição fotográfica e movimento urbano agitaram a cidade no fim de semana. Entre os dias 15 e 18 de agosto Barbacena recebeu a 4ª Edição do Festival Alambique do Som de Artes Integradas. O evento, que contou com diferentes expressões artísticas culturais, fez parte das comemorações pelos 222 anos da Cidade das Rosas.

Cleb Braz de Andrade, coordenador geral da Diretoria de Cultura e Turismo da AGIR e um dos organizadores do evento, destacou a importância do Festival para o setor cultural da cidade. “Aqui, diversas expressões artísticas podem ser manifestadas. O evento abre espaço para o teatro, dança e música. Bandas da cidade podem mostrar ao público suas composições autorais, o que torna o conteúdo das apresentações ainda mais significativo e representativo”, afirmou Cleb Braz.

Uma das propostas do Festival é evidenciar o cenário cultural de Barbacena, destacando o trabalho dos artistas locais. Segundo Irlana Cassini, que também é parte da organização do Alambique do Som, realizar o evento junto à programação do ‘Ano 222’, é uma maneira de festejar o aniversário da cidade de forma alternativa. “Este ano, oficialmente, o Festival integrou o calendário de comemorações do aniversário de Barbacena, isso torna o evento ainda mais especial. E, nada melhor que celebrar os 222 anos com a música de artistas locais, numa programação bem diversificada, abrindo espaço para as artes integradas”, pontuou Irlana, que finalizou dizendo que a 4ª Edição do Alambique do Som superou as expectativas “Foi realmente muito especial.”

Durante os quatro dias de evento, público de diversas idades, segmentos artísticos e gêneros musicais se divertiram e compartilharam experiências. A estudante Mariana Cunha falou da capacidade que o Festival tem para unir pessoas de vários estilos. “Cada vez mais me surpreendo com o público do Alambique. Parabéns à produção e a todos que fizeram com que nossa cidade pudesse aproveitar o melhor das artes integradas”, disse Mariana. Robson Loschi, que é empresário parabenizou pela excelência da programação e destacou que um dos pontos altos do Festival foi a parte técnica. “Vale destacar também a oportunidade de conhecer novos sons, mas isso é marca do Alambique”, finalizou o empresário.

O Alambique foi uma realização da Prefeitura Municipal, Agência de Desenvolvimento Integrado de Barbacena e Região (AGIR), por meio da diretoria de Cultura e Turismo, Coletivo77 e Fora do Eixo.


Busca de Notícias