Assembleia Legislativa homenageia o Patriarca José Bonifácio
Na semana da Pátria, Legislativo mineiro faz sessão solene para lembrar os feitos do artífice da Independência Nacional


Em concorrida solenidade na capital do Estado, a Assembleia Legislativa do Estado promoveu sessão solene dia 02 passado, em homenagem ao Patriarca da Independência Nacional, José Bonifácio de Andrada e Silva, que comemora 250 anos de nascimento. Reunindo autoridades e diversos parlamentares estaduais e federais, a sessão foi presidida pelo deputado Dinis Pinheiro, presidente do Legislativo estadual. O orador oficial e autor do pedido de sessão especial em homenagem ao Patriarca, deputado Sebastião Costa, fez amplo relato sobre a vida de José Bonifácio, destacando a sua “visão de estadista” que foi decisiva “para que o Brasil fosse hoje o país continental que é”. Em nome da família do homenageado, falou o deputado federal Bonifácio Andrada, descendente direto do Patriarca e membro da quinta geração. Em seu discurso, ele abordou aspectos marcantes da vida de José Bonifácio, que “viveu momentos de glória, mas que passou por fases muito difíceis com sua família, principalmente no exílio”.

O presidente da Assembleia Diniz Pinheiro também fez uso da palavra e afirmou que “o seu exemplo de vida é referência para os homens públicos de hoje, e especialmente, para a juventude que pensa numa boa prática política e na grandeza do Brasil”.

Durante a solenidade, o presidente Diniz Pinheiro entregou placa comemorativa em memória do Patriarca José Bonifácio ao deputado federal Bonifácio Andrada, que estava acompanhado de familiares. A banda do Corpo de Bombeiros Militar e alunos da Escola Estadual José Bonifácio, de Belo Horizonte, também participaram do evento. O Prefeito Toninho Andrada e o deputado Lafayette Andrada também participaram da cerimônia.

José Bonifácio

José Bonifácio de Andrada e Silva, conhecido como o Patriarca da Independência, nasceu em Santos (SP) em 1763 e morreu em 1838. Estudou em Portugal e por dez anos percorreu diversos países da Europa em missão oficial de estudos científicos. Falava seis idiomas e entendia pelo menos outros seis. Em Portugal, ocupou diversos cargos e funções, e liderou o batalhão universitário contra a invasão francesa das tropas de Napoleão. De volta ao Brasil, aos 56 anos de idade, em pouco tempo transformou-se na principal referência política da jovem nação. Ao lado de D. Pedro I, foi o principal mentor da estratégia política, militar e internacional para a proclamação da Independência Nacional, e assumiu o Ministério da Justiça, ao lado os irmãos, Antônio Carlos e Martim Francisco. Durante a Assembleia Nacional Constituinte, rompeu com o Imperador e foi exilado por seis anos, com a família. Ao retornar ao Brasil, foi indicado pelo Imperador como tutor de seu filho, D. Pedro II, que então contava com cinco anos.

José Bonifácio, além de político hábil, foi cientista e é o fundador da mineralogia brasileira, e precursor do ambientalismo nacional. Defensor dos índios, defendeu a abolição da escravatura muito antes da libertação dos escravos em 1888. Foi dele, há quase 200 anos atrás, a ideia da construção de Brasília, cujo nome também sugeriu. Era considerado um homem avançado para a sua época, quase um visionário.

 


Busca de Notícias