Anastasia entrega Medalha Santos Dumont


O governador Antônio Anastasia presidiu, na última sexta-feira, a cerimônia de entrega da Medalha Santos Dumont, na Fazenda Cabangu. Criada em 1956, para comemorar o cinquentenário do primeiro voo com uma aeronave mais pesada do que o ar, em 23 de outubro de 1906, a comenda é concedida a personalidades dos vários setores da sociedade. Dentre os agraciados deste ano, o comandante da Escola Preparatória de Cadetes do Ar - Epcar, brigadeiro do ar Alex Picchi Izmailov (foto); o comandante do 9º Batalhão da PMMG, Ten. Cel. Jesus Milagres; a Diretora da Superintendência de Ensino de Barbacena, Izabel Paixão Fernandes. Na solenidade, o secretário de Governo José Augusto Penna Naves representou o prefeito Toninho Andrada e o vereador José Jorge Emídio representou a Câmara Municipal de Barbacena.

A cerimônia, destacou Anastasia, é uma forma de homenagear e reverenciar a memória de Santos Dumont e a de outros “ilustres homens da ciência de Minas Gerais”, como o contemporâneo do ‘Pai da Aviação’, o médico, sanitarista e bacteriologista Carlos Chagas. “A obstinação, o engenho e a pesquisa, são marcas comuns a Dumont e a Chagas. Os dois foram, a seu modo, navegantes. Um, abriu ao homem os céus e o espaço, os segredos do vento e da gravidade, da mecânica e da navegação aérea. O outro, fez o mesmo com o universo oculto do corpo humano, dos vetores e protozoários, desvendando os mistérios clínicos e epidemiológicos de uma doença responsável pela morte de centenas de milhares de seres humanos. É essa criatividade, inteligência e determinação, comuns a um e ao outro, que estão presentes, também, naqueles que homenageamos hoje, nesta cerimônia”, afirmou.

O governador também destacou que “é preciso valorizar o revolucionário esforço de se fazer ciência, de se promover e praticar a invenção, a inovação, a criatividade, neste país, considerando-se os imensos obstáculos que tivemos de encarar na gênese da Nação e do Estado. O mineiro incorpora o desafio da paisagem. Seu olhar sempre busca o que há além dos rios, dos vales e das montanhas, ou o que há acima das nuvens que com elas se confundem. E não há mineiro que tenha sonhado mais em romper com esses limites, impostos pela natureza ao homem, do que o mineiro Alberto Santos Dumont, inspirador e patrono desta medalha”, afirmou o governador de Minas que também prestou uma homenagem à UFMG, cujo reitor, Clélio Campolina, foi o orador oficial da cerimônia, afirmando que a universidade é um “valioso patrimônio de nosso capital humano, maior riqueza de nosso Estado”.

Presenças: Estiveram presentes na solenidade em Santos Dumont vários membros da equipe do governo Toninho Andrada, dentre eles, o secretário da Sered, João Luiz Gomes; o presidente da Agir, Edson Brandão; o diretor de Cultura da Agir, Frederico Furtado; o subsecretário Paulo Araújo e os coordenadores Executivos Hugo Tadeu Vidal e Jaime André Araújo, que durante a solenidade foram apresentados ao governador Antônio Anastasia pelo secretário de governo José Augusto Penna Naves (foto).


Busca de Notícias