Justiça determina que MRS retire dormentes da frente da Estação de Barbacena
Dormentes de madeira tratada com produtos tóxicos e de material sintético ficam empilhados na frente da Estação e representam um risco para crianças e jovens que frequentam o local


A 3ª Promotoria de Justiça de Barbacena determinou que os dormentes empilhados no pátio da Estação Ferroviária de Barbacena sejam retirados do local por constituírem uma ameaça aos frequentadores que circulam diariamente pelo local. Entre as causas da retirada consta também que alguns dormentes possuem em sua composição material tóxico que pode vir a causar problemas à saúde. Na estação funciona há vinte anos o Centro Ferroviário de Cultura, que oferece vários cursos para crianças e jovens, e também mais recentemente o Conservatório Municipal Heitor Villa-Lobos, que possui mais de 200 alunos. As duas entidades são administradas pela Fundação Municipal de Cultura, entidades incorporadas pela AGIR – Agência de Desenvolvimento Integrado de Barbacena e Região.

Durante muitos anos o pátio que cerca a Estação Ferroviária de Barbacena foi utilizado pela MRS Logística S/A, empresa que obteve a concessão da malha sudeste da Rede Ferroviária Federal, como depósito de dormentes, material utilizado na fixação de trilhos para a circulação de trens, além de manter no local uma sede administrativa e uma oficina de manutenção. O material fica empilhado na frente do Prédio da Estação, bem próximo à plataforma, e representa um risco para crianças, que podem se machucar já que eles formam blocos que podem chegar a dois metros de altura e que lá ficam sem nenhum isolamento ou aviso de perigo.Além disso, segundo a Diretoria de Meio Ambiente da AGIR, a madeira tradada para uso como dormentes podem conter produtos tóxicos como “pentaclorofenol que tem propriedades fungicidas e inseticidas e hidrossolúveis como os CCA, à base de Cobre-Cromo-Arsenio e os CCB, à base de Cobre- Cromo-Boro.'

A decisão foi tomada pela Promotora Elissa Maria do Carmo Lourenço Xavier, em audiência no dia 8 de outubro, na 3ª Promotoria de Justiça ,com a presença de representantes da Fundação Municipal de Cultura de Barbacena, MRS Logística S/A e Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Artístico de Barbacena, já que o prédio da Estação Ferroviária é tombado como patrimônio cultural e sua fachada e entorno está em área considerada “ não operacional”, o que impediria a empresa privada de estocar materiais no local. A retirada dos dormentes, os de madeira e os sintéticos, deve acontecer nos próximos dias, com todo o material sendo transferido para outro local em que a MRS Logística opera.


Busca de Notícias