Prefeitura e população constroem Plano Municipal de Saneamento


Será apresentada até meados de fevereiro a primeira versão do Plano Municipal de Saneamento Básico de Barbacena. Construído pela população, junto à Prefeitura e à empresa Habitat Ecológico, o Plano prevê melhorias para quatro setores: Abastecimento de Água Potável; Drenagem e Manejo das Águas Pluviais; Esgotamento Sanitário; e Limpeza Urbana e Manejo dos Resíduos Sólidos.

Durante uma semana, mais de 400 pessoas foram ouvidas. A cidade foi dividida em Unidades Territoriais de Análise e Planejamento (UTAP’s) e pôde falar sobre questões relativas ao saneamento – a população indicou suas principais dificuldades e anseios no tocante ao descarte do lixo, limpeza urbana, abastecimento de água e outros aspectos. Durante as pré-conferências, os dados colhidos foram apresentados e aberta oportunidade para elaboração de sugestões.

No momento dos debates, diversos participantes manifestaram a sua preocupação com a precariedade dos sistemas de drenagem e esgotamento sanitário, em especial no bairro Funcionários e no distrito de Correia de Almeida.

Joane Márcio Vicentine, Presidente da Associação de Bairro do Funcionários, afirma que a água da chuva é um dos principais problemas. “Temos dificuldade, porque nossas ruas não possuem bueiros e quando chove a água vem em grande quantidade e com muita força. Outro problema é o Córrego da rua Bahia. Esta é uma situação que se arrasta por anos. Esperamos que nossas sugestões sejam ouvidas, porque a comunidade já não acredita na resolução dos problemas”, pontuou Joane.

Além de destacar as demandas de Correia de Almeida, Sandra Amorim, que é Presidente da Associação Comunitária Novo Milênio, falou sobre a importância da participação de todos. “É fundamental que o povo participe e dê sua opinião, porque as melhorias serão para a comunidade e é ela a conhecedora da real situação. No caso dos problemas, acredito que já é hora de Correia de Almeida ter uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), seria uma grande contribuição. Mas também não podemos esquecer a questão das águas da chuva e da coleta de lixo”, disse Sandra.

Todas as informações colhidas foram digitalizadas. Agora, é o momento de cruzar os dados - a contribuição da população e os laudos e levantamentos técnicos realizados pela equipe da Habitat Ecológico. Segundo o engenheiro Cláudio Barretto, o balanço é positivo. “A participação da comunidade nos surpreendeu e a Prefeitura atuou como uma grande parceira. Por todo Brasil, as pessoas estão desacreditadas, mas agora é lei e é preciso confiar que será cumprido. Estamos montando um diagnóstico e a outra parte da equipe elabora as propostas para cada setor do saneamento. Vamos dividir, de forma escalonada, projetos prioritários e para os próximos 5, 10, 15 e 20 anos”, explicou o engenheiro.

A expectativa é de que até meados de fevereiro o documento seja disponibilizado para consulta pública. “Estamos correndo atrás do prazo, mas tudo deve ser entregue no próximo mês. O Plano ficará disponível durante 15 dias para a população. Todos poderão opinar, contribuir e, após este período, vamos entregar o documento em uma Audiência Pública”, finalizou Cláudio.

Na Audiência Pública, que ainda não tem data definida, o Plano será apresentado a fim de que as últimas alterações sejam feitas e para que o mesmo seja aprovado. A Audiência será aberta a toda população, que terá a oportunidade de conhecer as propostas aprovadas e os rumos assinalados para a construção de uma cidade melhor.


Busca de Notícias