PREFEITURA MOVERÁ REPRESENTAÇÃO CRIMINAL CONTRA RESPONSÁVEIS POR MATÉRIA JORNALÍSTICA


 

A Advocacia Geral do Município – AGM, seguindo determinação do Prefeito Toninho Andrada, ingressará com representação criminal contra os autores de matéria publicada pelo Jornal Expresso, edição nº 235, veiculada em 1º de março passado, que noticia suposto “desperdício de R$ 5 milhões da Prefeitura”. A notícia publicada distorceu fatos oficiais, e cita vereadores da oposição como autores das informações. Para esclarecer os dados, as Secretarias de Governo e de Comunicação da Prefeitura Municipal de Barbacena emitiram Nota Oficial de Esclarecimento. 
Nota Oficial de Esclarecimento
Diante da notícia publicada no Jornal Expresso (edição nº 235, de 1º de março de 2014) intitulada “Possível CPI / Oposição denuncia desperdício de R$ 5 milhões da Prefeitura ao Ministério Público”, a Prefeitura Municipal de Barbacena esclarece que a matéria manipula grosseiramente vários dados e informações oficiais, induzindo o leitor a erro, criando uma notícia completamente distorcida e incorreta. A notícia mistura os serviços de elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico com os serviços de Geoprocessamento (Recadastramento Imobiliário, Mobiliário, infra-estrutura viária, elaboração e implantação de sistema de informações geográficas, e capacitação de pessoal), que são assuntos distintos e tratados de forma diferenciada pela Prefeitura Municipal. Estranhamente, o governo municipal não foi procurado pela reportagem para comentar o assunto ou prestar esclarecimentos, o que reforça os indícios de que a publicação tem apenas cunho político com o objetivo único de denegrir a imagem da atual gestão. Apesar da verba de R$ 700 mil do PAC para a elaboração do Plano Municipal de Saneamento ter sido liberada em 2011, a gestão passada não praticou nenhum contrato sobre a questão. Assim, é fantasioso dizer que a Universidade Federal de Viçosa - UFV havia sido contratada pela gestão passada para elaborar o Plano, com a promessa de entregar “gratuitamente” os serviços de Geoprocessamento. A Prefeitura de Barbacena, na atual gestão, através dos dispositivos da lei de licitações, contratou a Universidade Federal de Viçosa – UFV e a empresa Habitat Ecológico Ltda para a elaboração do Plano Municipal de Saneamento, cujo produto final está pronto e entregue oficialmente. Os serviços de Geoprocessamento foram contratados em outro processo licitatório, completamente distinto, cujo certame foi vencido pela empresa Brasil Partiners, com prazo de execução de 24 meses, cujos serviços tiveram início no segundo semestre de 2013, e estão em andamento. Contra as inverdades publicadas, a Prefeitura Municipal de Barbacena determinou que a Advocacia Geral do Município – AGM providencie judicialmente a responsabilização civil e criminal dos autores da referida matéria. Leia na íntegra a Nota Oficial de Esclarecimento da Prefeitura de Barbacena sobre o assunto no site oficial www.barbacena.mg.gov.br
Secretaria Municipal de Governo - SEGOV
Secretaria Municipal de Comunicação e Informação Social - SECOI

A Advocacia Geral do Município – AGM, seguindo determinação do Prefeito Toninho Andrada, ingressará com representação criminal contra os autores de matéria publicada pelo Jornal Expresso, edição nº 235, veiculada em 1º de março passado, que noticia suposto “desperdício de R$ 5 milhões da Prefeitura”. A notícia publicada distorceu fatos oficiais, e cita vereadores da oposição como autores das informações. Para esclarecer os dados, as Secretarias de Governo e de Comunicação da Prefeitura Municipal de Barbacena emitiram Nota Oficial de Esclarecimento. 

Nota Oficial de Esclarecimento
Diante da notícia publicada no Jornal Expresso (edição nº 235, de 1º de março de 2014) intitulada “Possível CPI / Oposição denuncia desperdício de R$ 5 milhões da Prefeitura ao Ministério Público”, a Prefeitura Municipal de Barbacena esclarece que a matéria manipula grosseiramente vários dados e informações oficiais, induzindo o leitor a erro, criando uma notícia completamente distorcida e incorreta. A notícia mistura os serviços de elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico com os serviços de Geoprocessamento (Recadastramento Imobiliário, Mobiliário, infra-estrutura viária, elaboração e implantação de sistema de informações geográficas, e capacitação de pessoal), que são assuntos distintos e tratados de forma diferenciada pela Prefeitura Municipal. Estranhamente, o governo municipal não foi procurado pela reportagem para comentar o assunto ou prestar esclarecimentos, o que reforça os indícios de que a publicação tem apenas cunho político com o objetivo único de denegrir a imagem da atual gestão. Apesar da verba de R$ 700 mil do PAC para a elaboração do Plano Municipal de Saneamento ter sido liberada em 2011, a gestão passada não praticou nenhum contrato sobre a questão. Assim, é fantasioso dizer que a Universidade Federal de Viçosa - UFV havia sido contratada pela gestão passada para elaborar o Plano, com a promessa de entregar “gratuitamente” os serviços de Geoprocessamento. A Prefeitura de Barbacena, na atual gestão, através dos dispositivos da lei de licitações, contratou a Universidade Federal de Viçosa – UFV e a empresa Habitat Ecológico Ltda para a elaboração do Plano Municipal de Saneamento, cujo produto final está pronto e entregue oficialmente. Os serviços de Geoprocessamento foram contratados em outro processo licitatório, completamente distinto, cujo certame foi vencido pela empresa Brasil Partiners, com prazo de execução de 24 meses, cujos serviços tiveram início no segundo semestre de 2013, e estão em andamento. Contra as inverdades publicadas, a Prefeitura Municipal de Barbacena determinou que a Advocacia Geral do Município – AGM providencie judicialmente a responsabilização civil e criminal dos autores da referida matéria. Leia na íntegra a Nota Oficial de Esclarecimento da Prefeitura de Barbacena sobre o assunto no link do site oficial clicando aqui

Secretaria Municipal de Governo - SEGOV
Secretaria Municipal de Comunicação e Informação Social - SECOI

 


Busca de Notícias