Brasileiros tem destaque especial no Downhill


Poeira, nervosismo, suor e equipamentos de segurança. Estas foram as principais  características que fizeram parte dos atletas de Downhill (DHI). Esta é uma das modalidades do Campeonato Pan Americano de Mountain Bike e considerado como a Fórmula 1 do esporte. A prova consiste em fazer uma descida de 1,5 km , onde são encontrados alguns obstáculos para transpor. O competidor que fizer o percurso no menor tempo é campeão. A liberação para a descida é de 1 em 1 minuto, para que a chegada não tenha contratempos.  150 atletas competicaram em oito categorias do Downhill.

A expectativa dos atletas são as melhores e muitos deles ressaltaram que ter cabeça fria é a sabedoria da prova, assim como Odair Tavares, competidor da modalidade desde 94. “A pista é muito rápida, estou readaptando minhas técnicas. Nunca avalio uma pista antes de realizar a prova final, no Downhill tem que ter sangue frio e cabeça no lugar, senão cai  e machuca feio”, explicou o experiente competidor.

Já para o venezuelano Carlos Ortiga, o importante é chegar entre os cinco primeiros colocados. “Espero que não aconteça nada durante o percurso, pois a pista está difícil”, contou o atleta de Downhill.

Muito jovem e com responsabilidade de gente grande, Priscila Jechow (categoria elite), 18 anos, afirma que o importante é saber a hora certa de pedalar. “Não adianta fazer muito esforço aqui em cima e lá embaixo deixar a desejar.  Só sei que a vitória me interessa muito”, disse a competidora.

O público presente delirava com cada salto e frustrava com pneus furados, correntes arrebentadas e demais problemas.  Jéssica Fernandes destacou que o evento está maravilhoso. ”Barbacena realmente me surpreende a cada dia que passa. Este evento está perfeito. Adorando mesmo!”, afirmou ela.

Os campeões de Downhill são:

Elite Feminina
1° - Mariana Salazar – El Salvador – 2’24’’004
2° - Diana Marggraff – Equador – 2’25’’502
3° - Bruna Ulrich – Brasil – 2’25’’752

Elite Masculina
1° - Marcelo Gutierrez – Colômbia – 1’53’’304
2° - Lucas Bertol – Brasil – 1’56’’112
3° - Makolf Berchtold – Brasil – 1’56’’172

Master A 1
1° - Leonardo Miranda L. Mattioli – Brasil – 2’08’’971
2°- Leandro Canal Bonfante – Brasil – 2’08’’904
3°- Fernando Baccarelli Chelles – Brasil – 2’10’’ 714

Master A2
1° - João Roberto Moraes Júnior – Brasil – 2’09’’527
2° - Guilherme Fernandes Bisarria – Brasil – 2’09’’527
3° - Alex Candido de Oliveira – Brasil – 2’17’’078

Master  B1
1°- Marcos Antônio Lira – Brasil – 2’13’’147
2° - Ayr Claudio Assis – Brasil – 2’13’’771
3°- Fabian Gonzalez – México – 2’25’’752

Master B2
1° - Humberto Hilário – México
2° - Luiz Fernando Meneguci – Brasil – 2’25’’939
3° - Caetano Marc Zammatana – Brasil – 2’28’’622

Juvenil
1° - Jaison Tressoldi Gamba – Brasil – 2’13’’646
2° - Siwar Inti Monteagudo Llaz – Peru – 2’16’’641
3° - Felipe Restrepo – Colômbia – 2’19’387

Júnior
1° - Silvio César Felix Jr – Brasil – 2’04’’ 214
2°- Pedro Lucas Ferreira – Brasil – 2’04’’723
3°- Mathew Branney – Estados Unidos – 2’06’’283


Busca de Notícias