Anastasia deixa o cargo de governador do Estado


Depois de quatro anos à frente do Governo de Minas, Antonio Anastasia deixa hoje o cargo de governador do Estado, em razão da legislação eleitoral, pois com a desincompatibilização o seu nome pode ser homologado para concorrer a algum cargo legislativo nas próximas eleições.  

No lugar de Antonio Anastasia assume o vice-governador Alberto Pinto Coelho que, desde 2011, o tem acompanhado no planejamento e na condução dos programas desenvolvidos em todo o Estado, e conduzirá, até o final do ano, os projetos implementados nas diversas regiões de Minas.

A solenidade de posse de Alberto Pinto Coelho terá início na Assembleia Legislativa.  Posteriormente, no Palácio da Liberdade, Antonio Anastasia transmite o cargo ao novo governador. O prefeito Toninho Andrada representará o município nos eventos e estará acompanhado do secretário chefe da Casa Civil, José Augusto Penna Naves.

Em artigo publicado na edição de ontem (3/4) nos jornais Estado de Minas e Correio Braziliense, com o título “O Legado de Minas para o Brasil” e que está disponível no Portal da Agência Minas, o governador Antonio Anastasia comenta avanços e conquistas de sua gestão a frente do Estado, referência nacional e internacional de boa governança. “Despedida não é coisa fácil. Mas essa hora é gratificante quando deixamos um legado, fruto do dever cumprido com ética e probidade”, destaca.

Anastasia lembra que, antes de tudo, é um servidor público e professor de direito administrativo dedicado à gestão pública. “Não sou um político tradicional, mas um técnico que apostou no poder transformador da política. Sempre acreditei que a máquina pública deveria se modernizar para oferecer às pessoas o máximo retorno social pelos tributos pagos”, ressalta.

Ao agradecer o apoio dos 20 milhões de mineiros e os altos índices de aprovação, o governador menciona os principais avanços de sua gestão, diretamente atrelados ao Choque de Gestão, modelo de governança implantado pelo Governo de Minas em 2003. 'Graças a esse inovador modelo de administração pública, saímos de um déficit de R$ 2,4 bilhões para o déficit zero já em 2004', enaltece.

Como resultado, segundo o artigo, Minas Gerais recuperou sua capacidade de investimento, diversificou sua economia e passou a cumprir metas socioeconômicas prioritárias para o bem-estar dos cidadãos. 'Nossa capacidade de planejar tornou-se fator de estabilidade e segurança para o mercado. Conquistamos o grau de investimento concedido por agências internacionais de risco', exemplifica.

Dentre outras conquistas, Antonio Anastasia cita que Minas foi o primeiro estado a colocar crianças com seis anos de idade na escola. 'Hoje colhemos os frutos desse pioneirismo, como a liderança nos rankings de Desenvolvimento da Educação Básica e da Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas”, comemora Anastasia, que também destaca o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) alcançado pelas cidades mineiras. “Nenhum dos 853 municípios mineiros ostenta mais IDH muito baixo – eram 213 em 2000', frisa.

Em seguida, o governador ainda ressalta que o Estado conquistou a mais alta expectativa de vida, o melhor desempenho do Sistema Único de Saúde (SUS) na região Sudeste do país, uma taxa de desemprego inferior à nacional, maior participação no PIB e melhor renda, além de já ter cumprido sete dos oito Objetivos do Milênio, tendo repactuado com a Organização das Nações Unidas (ONU), de forma inédita, metas sociais mais elevadas para 2015.

(*) Leia a integra do artigo no Portal:

http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/em-artigo-anastasia-comenta-avancos-e-conquistas-de-sua-gestao-a-frente-do-estado/


Busca de Notícias