Cidade recebe novos investimentos em turismo ferroviário


A ONG Amigos do Trem e a Prefeitura de Barbacena anunciaram, no início desta semana, novidades sobre o aguardado início da operação do Trem Turístico Expresso Pai da Aviação e novos investimentos visando às várias ações do Programa de Turismo Ferroviário, a ser implantado na cidade. Segundo o vice-presidente adjunto da Agência de Desenvolvimento Integrado de Barbacena e Região (AGIR), Edson Brandão, as ações passam pela reforma do prédio da Estação Ferroviária, a ativação do Expresso Pai da Aviação e a instalação de dois vagões-restaurante defronte à Estação Ferroviária, complementando o conjunto que pretende dotar a cidade desse atrativo para a população local e os turistas.

Segundo Brandão, o prefeito Toninho Andrada reuniu-se recentemente com a direção da empresa MRS, no Rio de Janeiro, e ficou acertado que os testes com a litorina reformada pela ONG Amigos do Trem vão começar ainda neste mês, para se definir trajeto, duração das viagens e outros detalhes. Um Contrato de Operação Específica (COE) vai ser firmado entre a Prefeitura, a ONG e a concessionária privada, que utiliza a ferrovia para transporte de cargas desde 1997. O veículo automotriz, com capacidade para 76 passageiros, ficará estacionado no pátio ferroviário da empresa Holcim, em Barbacena, e sairá nos de semana e feriados para as viagens. O valor das passagens ainda não foi definido.

Estação e carros-restaurante - Enquanto o Expresso não sai, a ONG Amigos do Trem confirmou que já dispõe de recursos para restaurar dois carros-restaurante, que depois de revitalizados, serão estacionados na Estação Ferroviária de Barbacena, como atrativos. Os dois vagões foram cedidos em comodato pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e a verba de 344 mil reais foi liberada pelo Governo de Minas, através do Fundo de Direitos Difusos. Há 18 anos estacionados em um pátio da antiga Rede Ferroviária Federal, em Juiz de Fora, os vagões têm acabamento requintado, Divulgação com mesas de mármore, mobiliário de madeira, estofados e refletem os anos dourados do Trem de Prata, que circulou entre o Rio de Janeiro e São Paulo até 1998. “Pretendemos também recuperar a segunda automotriz que está estacionada em Belo Horizonte para ser mais um veículo de apoio para as viagens turísticas na região, informa o presidente do grupo Amigos do Trem, Paulo Henrique do Nascimento. Segundo Paulo, os trabalhos de restauro dos vagões devem durar cerca de seis meses. Só depois de concluídos é que os vagões serão trazidos para Barbacena. Quanto à Estação Ferroviária, que há mais de dez anos não tem qualquer manutenção, o prefeito Toninho Andrada afirma que o município estará buscando apoio externo para sua recuperação. “Com recursos próprios já restauramos o saguão e fizemos os acessos para deficientes e o portão de embarque. Vamos reformar os banheiros e a plataforma para favorecer o início das viagens turísticas. Mas o conjunto completo vai depender de apoio de patrocínios que estaremos captando junto a parceiros privados.” O prefeito também informou que está correndo no DNIT um processo para a cessão definitiva do prédio da estação para o município, o que vai facilitar a obtenção de recursos para sua manutenção e alternativas para a sustentação do conjunto arquitetônico, com mais de 80 anos de uso.


Busca de Notícias