Abertura do Seminário sobre o Rio das Mortes
O evento envolve os municípios de Barbacena, Barroso, Tiradentes, São João del-Rei e Santa Cruz de Minas


A Universidade Federal de São João del-Rei sediou ontem, dia 4, mais uma etapa do Seminário Regional do Rio das Mortes, evento que envolve os municípios de Barbacena, Barroso, Tiradentes, São João del-Rei e Santa Cruz de Minas, e que  busca uma reflexão da sociedade visando a conservação do maior manancial hídrico da região.

Abriu o Seminário em nome do prefeito de São João del-Rei, Helvécio Luiz Reis, a vice-prefeita e secretária de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade, Maria Cristina Alves Pereira, oportunidade em que destacou a importância da integração entre os municípios. “ É importante integrar os municípios na conscientização do Rio das Mortes, em razão do vínculo histórico que ele nos une, buscando assim o resgate e o cuidado com o rio, para nós preservarmos um bem que é nosso, para garantir uma qualidade de vida futura para as próximas gerações, daí ser preciso colocar o meio ambiente na pauta de discussões das cidades de forma criativa, para garantir a qualidade de vida”, afirmou a vice-prefeita.

Na abertura do Seminário, o Secretário-chefe da Casa Civil José Augusto Penna Naves, apresentou uma mensagem do prefeito Toninho Andrada lembrando que “Barbacena viveu momentos de grande apreensão no primeiro semestre do ano passado, quando uma ação criminosa fez chegar às águas do Rio das Mortes um grande volume de óleo combustível subtraído de um oleoduto que corta a cidade, resultando em um grave acidente ambiental que hoje ainda gera consequências. Desde o momento em que se detectou o vazamento e a consequente interrupção da captação da água, que interrompeu o abastecimento e que a população da cidade inteira se viu contingenciada pela falta do mais básico serviço público que uma cidade pode oferecer é que se dimensionou com realidade, como precisamos do Rio das Mortes e como o ritmo do cotidiano e suas demandas nos desviam o olhar de algo tão importante e ao mesmo tempo tão frágil”, pontuou o secretário que concluiu: “a formação de um Gabinete de Crise que levou a integração das cidades da região e órgãos estaduais e federais é apenas um episódio ilustrativo do que motivou a Prefeituras de Barbacena, através da AGIR, a se mobilizar para criar o Fórum Permanente da Bacia do Rio das Mortes”.  

De Barbacena estiveram presentes ao Seminário o vice-presidente Jurídico da Agir,  Rodrigo Varejão, o Diretor de Integração Regional da Agir, Frederico Furtado; o Diretor de Marketing da Agir. Bruno Simões; o Assessor de Comunicação, Bruno Laviola, e o diretor de Meio Ambiente da Agir, Sérgio Grossi, que usou da palavra em nome da AGIR – Agencia de Desenvolvimento Integrado de Barbacena e Região. Também integravam a comitiva de Barbacena o subsecretário Interinstitucional da Secretária de Governo, Hugo Vidal e os servidores do SAS, Serviço de Água e Saneamento Wendel Candian, Assessor de Comunicação, Fábio José de Souza, Assessor de treinamento e Francisco Dorneles da Costa, Superintendente Administrativo. No dia 6, sexta-feira, o Seminário Regional “O Rio das Mortes quer viver!” acontece em Barbacena, às 19:30 horas, no auditório do IFET. 


Busca de Notícias