Barbacena terá campanha de prevenção contra a gripe
As ações envolvem orientações sobre a tosse, lavagem correta das mãos e como acessar o site da gripe


Uma ação promovida pela Prefeitura de Barbacena, através da Empresa Municipal de Gestão do Terminal Rodoviário (Emgeter), em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde realizará nesta sexta-feira (4), uma mobilização contra a gripe no Terminal Rodoviário com a Campanha 'Cartilha do Viajante'. De 9h às 17h, as pessoas que passarem pelo local serão abordadas pela equipe da Secretaria Estadual de Saúde (SES) e orientadas sobre a tosse, lavagem correta das mãos e como acessar o site da gripe (www.saude.mg.gov.br/gripe). Além disso, serão distribuídos sabonetes e vários materiais informativos.

A Secretaria Estadual de Saúde está investindo, durante o inverno, na prevenção à gripe. Em 2014 as preocupações redobraram por causa do grande número de óbitos registrados na estação passada. A SES mantém a divulgação da nova campanha de combate à gripe, prevalecendo a compreensão de que uma iniciativa com tal dimensão e de tamanha importância requer a participação dos diferentes segmentos do setor público e privado, considerada a intensa movimentação durante a estação fria em diversas cidades mineiras.

A gripe é uma doença infecciosa provocada pelo vírus influenza e que ataca homens e animais, e se espalha rapidamente. Todo ano, centenas de pessoas morrem no Brasil por causa da doença e suas complicações. E no frio é sempre mais crítico. A transmissão acontece por uma simples tosse, espirro ou contato direto com objetos contaminados.

O quadro clínico da gripe é mais complexo que o resfriado, os sintomas aparecem subitamente, febre alta, dores pelo corpo e cabeça, mal estar, garganta inflamada e tosse são alguns deles e o tempo da doença costuma ser de duas semanas. A gripe também apresenta a maior taxa de complicações, como pneumonia pelo próprio vírus ou outras bactérias oportunistas. Além da vacina contra a gripe (disponível na rede pública de saúde para grupos específicos), já existem remédios que devem ser administrados em até 48 horas após o início dos sintomas, reduzindo assim o risco de complicações.


Busca de Notícias