Encontro Histórico-Musical na Casa de Cultura
Evento será realizado pelo Arquivo Histórico Municipal de Barbacena e a Sociedade de Cultura Musical


A Associação Cultural do Arquivo Histórico Municipal Professor Altair José Savassi (ACAHMPAS) e a Sociedade de Cultura Musical de Barbacena (SCMB) realizam, no próximo dia 26 de agosto, na Casa da Cultura, um Encontro Histórico-Musical, com início às 19h e entrada fraca. Segundo a historiadora e chefe do Arquivo Histórico Municipal, Edna Rezende, o evento pretende apresentar alguns dos personagens que habitam os documentos do Arquivo Municipal e ilustrar suas histórias através da música.

Para compor a trilha sonora dos personagens resgatados de diversos documentos existentes no Arquivo, serão apresentadas composições de Gino Bechi (interpretação de Caio Matheus Lopes de Almeida), Sérgio Endrigo e Lucio Dalla (interpretação de Sheldon Augusto Soares de Carvalho) e Jimmy Fontana (interpretação do professor Claudiney Luiz Gouveia).  O acompanhamento ao piano será do professor David Sad. A Casa da Cultura fica na Rua General Câmara, número 11.

 

Muitos personagens

Somente no conjunto de documentos originários do Poder Judiciário, o Arquivo Histórico de Barbacena possui 30 mil documentos que cobrem um período de 1747 a 1980. Além dessa documentação de grande valor histórico, em grande parte já identificada e disponibilizada ao público, há ainda cerca de 150 caixas de documentos criminais dos séculos XIX e XX aguardando tratamento arquivístico.

Entre documentos de personagens famosos e anônimos, há dados curiosos, como o Inventário dos Bens deixados pelo Conde de Prados - Camilo Maria Ferreira Armond - falecido em 1882, típico aristocrata da época.

Por outro lado, os documentos revelam a trajetória da africana Vitória da Silva, trazida da Costa da Mina como escrava para o Brasil ainda no século XVIII. Em Barbacena, ela dividiu o cativeiro e a vida com Francisco Benguela, escravo de Pedro da Silva. Quando faleceu, no dia 10 de julho de 1805, Vitória era forra e deixou três filhas, duas netas e dois genros, também libertos. Empreendedora, ela tornou-se comerciante em Barbacena, possuía imóveis, joias e até um escravo! 


Busca de Notícias