Orçamento Municipal cresce 34% na gestão Toninho Andrada
Enquanto a economia brasileira tem crescimento próximo de zero, o Orçamento do Município de Barbacena cresceu 34% entre 2013 e 2015


Após dois anos, a gestão do prefeito Toninho Andrada conseguiu recuperar importantes perdas financeiras e orçamentárias acumuladas durante o governo passado. O Orçamento do Município para 2015, com a estimativa de receita da Prefeitura para o próximo exercício, ultrapassou os R$ 309.000.000,00 e representa um aumento de 34% sobre o Orçamento Municipal de 2013, primeiro ano da atual gestão, que foi de R$ 231.289.000,00. O alto crescimento da receita do município neste período está sendo considerado pelos analistas econômicos como um grande feito, porque em 2013 e 2014 a economia do país entrou em crise, com crescimento perto de zero. No mesmo período, o Orçamento do Estado de Minas Gerais teve crescimento de 20%.

O projeto de lei contendo a estimativa de receita para o próximo ano já foi remetido à Câmara Municipal, com os devidos detalhamentos das despesas e investimentos. Para o secretário Municipal da Fazenda, José Francisco Milagres, o crescimento orçamentário ocorreu porque o governo municipal “recuperou parte de suas receitas próprias e fez um forte trabalho de ampliação dos programas federais e estaduais, otimizando as parcerias junto a estas esferas de poder”.

O prefeito Toninho Andrada considerou o crescimento da receita do município em 34% durante sua gestão “como um grande avanço para alavancar ações, obras e serviços que beneficiarão os barbacenenses diretamente”. Segundo analisou, “estamos colhendo os frutos de um enorme trabalho de recuperação do município, que nestes dois anos foi capaz de corrigir erros graves do passado e ainda elaborar projetos, e vê-los aprovados, e que começam a dar retorno”. Ele elogiou a qualidade do trabalho de sua equipe de governo que “soube lidar com um quadro catastrófico herdado da gestão passada, com dívida de R$ 124 milhões, e construir um momento mais positivo”. Toninho disse que apesar do crescimento orçamentário, a situação financeira do município é delicada “porque o quadro econômico está recessivo e as dívidas deixadas pela administração passada ainda assombram o município”.


Busca de Notícias