Mutirão de cardiologia pela Prefeitura atende mais de 600 pacientes
Em parceria com a Faculdade de Medicina e o Hospital Ibiapaba, Centro Ambulatorial Municipal do Vilela promoveu ação para zerar a demanda reprimida herdada da gestão anterior


Prevenção, saúde e atendimento especializado. Estas palavras foram foco principal no Mutirão de Cardiologia, realizado na quarta-feira (13), no Centro Ambulatorial Dr. Agostinho Paolucci - CAP (Antigo Hospital Escola), no bairro Vilela. Os trabalhos foram realizados pela Prefeitura de Barbacena, por meio da Secretaria de Saúde Pública (SESAP) , em parceria com a Faculdade de Medicina. O mutirão foi programado para diminuir a demanda reprimida na área cardiológica, acumulada, sobretudo, no governo anterior. É a primeira vez que uma gestão municipal em Barbacena realiza este tipo de serviço.

Segundo o diretor do CAP, William Franklin da Costa, o número de cardiologistas que atendem no Centro Ambulatorial estão com as agendas cheias e não seria possível fazer os atendimentos do dia a dia, mais a demanda reprimida. “Resolvemos fazer o mutirão para zerar esse déficit e pretendemos realizar outros em várias especialidades. Já estamos fazendo mais levantamentos para programarmos ações como esta, afinal de contas, levamos a saúde a sério. Somente hoje nossa meta é fazer mais de 630 atendimentos”, disse o diretor.

À frente dos trabalhos, a coordenadora responsável, Drª Tânia Quintão, reuniu cerca de 15 profissionais de medicina, sendo acadêmicos, médicos e residentes. “Fiz uma interação com os alunos do 6º e 10º períodos de Medicina, juntamente com os residentes de cardiologia do Hospital Ibiapaba, para fazerem os atendimentos, recebendo as queixas e analisando os exames de cada um. Com este ato, vamos conseguir diminuir o índice de mortalidade, pois, as doenças cardiovasculares são extremamente graves e merecem um acompanhamento especializado”, explicou a médica.

Antes dos pacientes chegarem até o atendimento, eles passaram por uma triagem onde foi aferido a pressão arterial, controle da glicemia e peso. Em seguida, os enfermeiros fizeram uma analise desse paciente, mostrando o risco de cada um, encaminhando todos a uma consulta com os profissionais. Após a consulta, caso se houvesse algum procedimento a ser realizado ainda , o paciente foi encaminhado e feito o devido tratamento.

A população de Barbacena aprovou o projeto e ficaram satisfeitos com os procedimentos. “Sou hipertenso e gostei muito do jeito que me trataram. As médicas são atenciosas. Se fosse pra dar uma nota eu daria 10. Fiquei muito satisfeito!”, disse José Machado de Almeida, de 53 anos.

Já a dona de casa, Lucimeire Maria do Nascimento, salientou a organização do local. “Quando cheguei, fiquei assustada devido ao número de pessoas, mas, o Hospital Escola mostrou organização e rapidamente, fui atendida”, disse.

Reafirmando a união entre todos os componentes da área de saúde, o enfermeiro coordenador do Hospital Vilela, Waldir Honório dos Santos Filho revela que o atendimento da Atenção Primária está fazendo um ótimo trabalho. “Notei que a população de Barbacena está muito bem informada sobre alimentação saudável e muito atenta a qualquer sintoma. Parabenizo a equipe por orientar bem os pacientes.


Busca de Notícias