Guarda Municipal realiza projeto de Cinoterapia
Integrantes da Apae são os beneficiados pelo projeto que acontece duas vezes por semana


Sempre inovando em suas ações em prol de estar mais próxima da sociedade a Guarda Municipal de Barbacena passou a ter em suas atividades o Projeto de Cinoterapia - Bernardo Levino que é uma nova abordagem terapêutica que tem como diferencial o uso de cães como co-terapeutas no tratamento físico, psíquico e emocional de pessoas com necessidades especiais. O Projeto entrou em atividade há pouco mais de duas semanas e o público beneficiado são os usuários da Associação de Paes e Amigos dos Excepcionais - Apae de Barbacena.

Todo o trabalho é ministrado pelos guardas municipais Rogério Otaviano e Rafael Luiz da Silva. Este grande benefício para os integrantes da Apae só foi possível depois que passou a fazer parte, no ano de 2013, da estrutura da Guarda Municipal de Barbacena o canil, que atualmente tem três cães devidamente e tecnicamente adestrados. Somente um dos animais é utilizado nos trabalhos da Cinoterapia. “A Guarda Municipal de Barbacena vem nos últimos anos promovendo diversas ações que envolvem a sociedade, como a Ronda Escola com palestras realizadas nas escolas. E agora temos também o Projeto de Cinoterapia que foi idealizado pelo nosso guarda municipal Rogério Otaviano e com total apoio da instituição, pontuou Adilson Domingos, comandante da Guarda Municipal.

Segundo Otaviano, o atendimento acontece duas vezes por semana e a cada dia é atendido um grupo com atividades que acontecem durante aproximadamente 50 minutos. “Os beneficiados têm contato diretamente com o animal em um trabalho que envolve toda uma técnica e mesmo sendo um projeto novo, já é possível perceber mudanças nas pessoas”, destacou.

Para a psicóloga da Apae, Rosana Campos, que acompanha as turmas na Cinoterapia, esse atendimento diferenciado com a participação de cães ajuda muito a melhorar o comportamento, a interação social e o lado emocional das crianças, o que é de extrema importância para que tenham a cada dia uma vida mais tranquila e independente. “Uma ótima oportunidade para as pessoas que são atendidas pela Apae, pois só veio agregar em todo o processo de atendimento”, disse.

História : A descoberta da Cinoterapia ocorreu em 1953 no consultório de Boris Levinson, quando este percebeu que, com a presença do seu cão no consultório, os seus pacientes introvertidos perdiam todas as suas inibições e medos, o que favorecia a comunicação entre o psiquiatra e os seus pacientes. Mais tarde, mais concretamente em 1966, na Alemanha, houve cães que foram usados em terapias com pacientes. 


Busca de Notícias