Arrecadação federal tem o pior resultado em cinco anos
Número indica forte queda na arrecadação e que governo federal terá problemas para cumprir meta fiscal


A economia enfraquecida bateu em cheio na arrecadação federal. O governo Dilma arrecadou R$ 91,5 bilhões com impostos e contribuições federais em maio, o pior registrado para o mês nos últimos cinco anos. O valor representa uma queda real (acima da inflação) de 4,03% em relação a maio do ano passado. No acumulado de 2015, a sociedade brasileira já pagou R$ 510,117 bilhões em tributos federais, o pior desempenho desde 2011, quando as receitas somaram R$ 500,718 bilhões. O montante significa uma redução de 2,95% sobre 2014.

O comportamento da arrecadação tem tido uma trajetória negativa desde janeiro, sendo que esse cenário se agravou a partir de março. A queda das receitas federais impactam os Estados e Municípios, com a queda de repasses e cortes de verbas.

Os dados da Receita Federal mostram que, até março, a queda real (acima da inflação) na arrecadação foi de 2,03%. Esse número passou para 2,71% até abril e 2,95% até maio. O resultado no ano indica que o governo da Presidente Dilma não conseguirá obter receitas suficientes para realizar a meta de superávit primário (economia para o pagamento de juros da dívida pública) fixada para 2015, de R$ 66,3 bilhões. Num período de 12 meses encerrados em abril, o setor público teve um déficit primário de R$ 42,6 bilhões. A desaceleração econômica afetou praticamente todos os tributos em 2015.


Busca de Notícias