PA completa um ano de funcionamento no Hospital Regional
Desde dezembro de 2014 em novo endereço, o novo PA, transferido para o Hospital Regional, numa parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado, oferece mais qualidade e conforto para a população

A mudança do PA para o Hospital Regional aconteceu através de uma parceria entre os governos Municipal e Estadual, com um investimento de R$ 8,5 milhões

Oferecer melhores condições de atendimento à saúde da população. Este foi o principal objetivo do projeto de remodelação do sistema de saúde em Barbacena. E, dentro deste processo, aconteceu a transferência do PA da Santa Casa para o Hospital Regional. Quase um ano após a mudança, que aconteceu no dia 15 de dezembro de 2014, a nova Unidade de Urgência e Emergência, considerada a mais bem equipada e estruturada profissionalmente, em funcionamento no interior do Estado, conta com uma média de 2200 atendimentos por mês.

Mas o número de atendimentos é ainda maior, quando são contabilizados também os pacientes de egresso para ambulatório, ou seja, aqueles que após receberem alta de internação precisam retornar para acompanhamento do tratamento. Tendo o último mês de setembro como exemplo, o número de atendimentos foi de 2421 (sendo 214 de egressos e 2207 de Urgência e Emergência). Setembro contabilizou também 191 internações.

A mudança do PA para o Hospital Regional aconteceu através de uma parceria entre os governos Municipal e Estadual, com um investimento de R$ 8,5 milhões. Além dos barbacenenses, a transferência beneficiou todo a região, pois a nova Urgência e Emergência conta com uma estrutura moderna e altamente equipada. Cerca de 350 novos profissionais foram contratados, entre eles 80 médicos.

“Essa parceria, envolvendo o Governo do Estado, a Fhemig, a Santa Casa e a Prefeitura, permitiu que Barbacena e região ganhasse uma estrutura formidável para o seu Pronto Atendimento de Urgência e Emergência. O serviço era ofertado pela Santa Casa de certa forma até precária dada às limitações da instituição por ordem financeira e operacional. Todo o esforço em conjunto demandou um investimento de R$ 8,5 milhões, mas agora a cidade e a região está desfrutando deste atendimento de muita qualidade”, destacou o prefeito Toninho Andrada.

Com relação ao atendimento por especialidades, também tendo como base o mês de setembro, das 2207 consultas, 81,43% são de medicina interna/clínica geral, 14,72% ortopedia/traumatologia, 2,48% neurocirurgia, 0,85% cirurgia geral, 0,46% odontologia e 0,07% cirurgia cardiovascular.

Nos atendimentos do ambulatório de egressos, também referente a setembro, dos 214 registros, 59,01% são referentes a ortopedia/traumatologia, 14,29% de cirurgia geral, 13,66% de medicina interna/clínica geral, 12,42% de odontologia e 0,62% de cirurgia cardiovascular.    


Busca de Notícias