Livro resgata desenhos e diários de viajante alemão que visitou Minas Gerais no Século XIX
Obra é uma produção da Fundação João Pinheiro e da Imprensa Oficial de Minas Gerais, com textos e projeto gráfico de Edson Brandão

O pesquisador barbacenense e subsecretário de Cultura de Barbacena, Edson Brandão é o autor de um dos capítulos

No próximo dia 17 de dezembro, na Livraria Ouvidor - Savassi, em Belo Horizonte, será lançado o livro Ernst Hasenclever e sua viagem às províncias do Rio de Janeiro e Minas Gerais. A obra, resgata os diários, desenhos e mapas realizados pelo viajante alemão, que entre agosto e outubro de 1839, percorreu a região central de Minas Gerais e conheceu de perto a decadência do ouro e o início da exploração do minério de ferro no estado. O pesquisador barbacenense e subsecretário de Cultura de Barbacena, Edson Brandão é o autor de um dos capítulos e do projeto gráfico da obra de 292 páginas e ricamente ilustrada com desenhos a lápis do viajante. Inéditos no mundo até então, os registros de Hasenclever ficaram guardados com sua família, na Alemanha, por quase 180 anos. A organização do material ficou a cargo da historiadora Debora Bendocchi, do Departamento de História Ibero-Americana, da Universidade de Colônia – Alemanha - que recebeu dos descentes da familia Hasenclever autorização para a publicação de parte dos escritos e desenhos do comerciante

alemão. Segundo Edson Brandão, entre as pesquisas iniciais e a montagem final, foram consumidos 5 anos de trabalho. Dentre as curiosidades dos relatos de Hasenclever, está uma visita às profundezas da Mina de Gongo Soco e sua amizade com o paleontólogo dinamarquês Peter Lund, que naquela época encontrou os primeiros fósseis de dinossauros na região de Lagoa Santa. Além disso, Hasenclever fez desenhos de diversas cidades mineiras como Ouro Preto e Mariana e algumas vilas da região, que começavam a se formar como Ibertioga e Barroso. “ Barbacena e Prados foram dois locais que Hasenclever fez descrições detalhadas em outubro de 1839, quando ele retornava para o Rio de Janeiro”, explica Edson Brandão. Além do Brasil, Ernst Hasenclever passou por Cuba e Estados Unidos até retornar à Alemanha, onde faleceu em 1869.

Coleção Mineiriana - Programa editorial iniciado em 1993 , pelo Centro de Estudos de Políticas Públicas da Fundação João Pinheiro, a Coleção Mineiriana completa 39 títulos lançados com esta obra. Os livros que compõem a coleção são edições atualizadas de manuscritos inéditos dos séculos XVIII, XIX e XX, obras fundamentais de referência e de pesquisa, traduções de textos de viajantes inéditos em português, reedições revistas de obras clássicas e de raridades bibliográficas da historiografia mineira, além de estudos e ensaios sobre temas de importância para o conhecimento de Minas Gerais e do país.

O livro estará disponível para venda na sessão de lançamento e, a partir de 11 de abril, na sede da Fundação João Pinheiro (Alameda das Acácias, nº 70, São Luiz/Pampulha) e demais pontos de venda da Coleção Mineiriana.

Leia um trecho do diário de Ernst Hasenclever:

Barbacena, 10 de outubro de 1839

“Há uma movimentação formidável e grande transporte de mercadorias em Barbacena, onde duas estradas se encontram, uma que vem de Ouro Preto e outra de São João del Rei, e onde se localiza o primeiro entreposto importante para o comércio do Rio de Janeiro. Na época das secas, aqui fica cheio de tropas, que sobem e descem, e os pastos em torno da cidade são ocupados por inúmeros rebanhos de gado que chegam do interior e são então enviados, em rebanhos menores para o Rio de Janeiro.”


Busca de Notícias