SAS continua obra que triplicará capacidade da adutora do Rio das Mortes
Trabalhos estão concentrados na instalação de tubos

Prefeito Toninho Andrada vistoriou o canteiro de obras, localizada no Galego

Considerada a maior obra do setor de abastecimento de água do município de Barbacena nos últimos 20 anos e projetada para solucionar o abastecimento de água potável da cidade pelos próximos 50 anos, a ampliação da adutora do Rio das Mortes segue com seus trabalhos para elevar a capacidade de captação de água, que hoje é de 160 litros por segundo, para 450 litros por segundo. A obra é realizada pela Prefeitura, através do Sistema de Água e Saneamento (SAS), com investimento de R$ 5 milhões, sendo todo dinheiro de recursos próprios da Autarquia.

Atualmente os trabalhos estão concentrados na primeira etapa de instalação de 200 tubos modelo K7, no trecho que vai da central do Galego até a Estação de Tratamento de Água (ETA), na Tijuca (Bairro São José). O trecho tem uma extensão de 1200 metros e já foram colocados, aproximadamente, 350 metros da tubulação.

Na segunda etapa, serão instalados tubos K7 e K9, que chegarão a Barbacena nos meses de março e abril, no trecho que vai do Galego até a base de captação de água no Rio das Mortes, com uma extensão de 3800 metros. O serviço tem enfrentando um problema, as constantes chuvas, que acabam prejudicando o andamento das obras.

O prefeito Toninho Andrada destacou a importância da obra: "A população cresce e temos que fazer com que a captação de água venha a atender a todos. Essa obra é de extrema importância, pois, com ela, estaremos dando uma solução definitiva ao abastecimento de água potável em Barbacena para os próximos 50 anos".

Paralelo ao serviço de instalação de tubos, seguem os trabalhos de supressão vegetal, que segue as normas ambientais e também acabam sendo prejudicados pelas chuvas.

"Sabemos bem que o abastecimento de água é um dos grandes problemas do país. No ano passado, municípios até vizinhos nossos tiveram que enfrentar o racionamento de água. Graças ao trabalho sério e comprometido que o SAS realiza, Barbacena não teve que passar por esta situação. Agora, estamos também nos preparando para as próximas décadas", disse o diretor do SAS, Álvaro Abrantes.


Busca de Notícias