Defesa Civil Municipal faz balanço de ocorrências em 2016
Atendimentos variam de residências alagadas, pontes quebradas às vistorias de prevenção


Madrugada de 28 de janeiro de 2016. Neste dia, Barbacena e região foram atingidas por uma tromba d'água, que causou diversos problemas e destruição. Logo pela manhã, a Defesa Civil Municipal já estava em campo, trabalhando nas áreas atingidas, para levar ajuda à população. O prefeito Toninho Andrada chegou a decretar “situação de emergência” no Município. Este foi o momento de maior trabalho, neste ano, para o órgão, porém o serviço à comunidade acontece diariamente. Somente nos primeiros dois meses de 2016, 58 ocorrências já foram atendidas pelos servidores da Defesa Civil Municipal.

Os principais chamados para a Defesa Civil Municipal estão relacionados a chuvas. Com o problema da tromba d'água, foram registrados alagamentos, inundações de residências, queda de árvores, queda de barreiras, e uma ponte foi levada pelas águas na estrada de acesso às localidades de Torres e Palmital. Outras pontes em localidades distritais ficaram danificadas ou desabaram. Também houve um grande número de desmoronamentos nas estradas de acesso a BR-040, que chegou a ficar interditada nos km 715 e 727, próximo a Correia de Almeida. O temporal ainda causou o alagamento do sistema de captação de água do Rio das Mortes, provocando a interrupção temporária de abastecimento de água no Município. Por isso, com o decreto de “situação de emergência” assinado prefeito, uma força-tarefa foi montada junto ao Gabinete do Secretário Chefe da Casa Civil, José Augusto Penna Naves, para que a situação fosse controlada de forma eficiente e rápida para minimizar os problemas, com ações próprias ou em parceria com órgãos estaduais.

Mas, no dia a dia, as solicitações registradas vão de atendimentos a chamados para vistoria de casa em situação precária, deslizamento e queda de talude, desobstrução de estradas com queda de barreira ou de árvore. Até o momento, foram realizadas vistorias, neste ano, nos bairros Centro, Monte Mário, Camélias, Vilela, Funcionários, Grogotó, Novo Horizonte, São Pedro, nos distritos e/ou localidades do Pombal, Correia de Almeida, Ponte do Cosme, Costas da Mantiqueira e Senhora das Dores, bem como em sítios e comunidades localizadas no território municipal.

O prefeito Toninho Andrada lembra que a  Defesa Civil do Município trabalha também com serviço de prevenção. "Antes de iniciar o período de chuvas, vistorias são realizadas em áreas consideradas de risco do Município, inclusive em parcerias com outros órgãos, como o Corpo de Bombeiros. Neste ano, infelizmente tivemos o episódio da tromba d'água que caiu, sobretudo na zona rural, afetando, inclusive, o abastecimento de água pelo SAS. Agimos com rapidez e conseguimos, no menor prazo, resolver as questões", enfatizou.

À frente da coordenadoria da Defesa Civil desde o início deste, José Luiz de Sena classifica como positivo o trabalho que está sendo realizado: “Sempre que solicitados, procuramos atender da melhor forma e no menor tempo possível. E para a realização do nosso trabalho, contamos sempre com apoio de outros órgãos municipais, como as Secretárias de Obras e Agricultura, com o SAS e o Meio Ambiente, a Guarda Municipal e diversos setores da Secretaria de Saúde. Desta forma, vamos atendendo a população e as demandas que surgem”.


Busca de Notícias