Vereadores aprovam decisão da Prefeitura de apoiar a Apae
Câmara aprovou requerimento para que Estado dê explicações sobre fim do convênio


Representantes da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Barbacena pediram ajuda à Prefeitura para que a instituição não fechasse as portas, após ver na semana passado o convênio que tinha com o Governo do Estado, há 23 anos, ser interrompido sem aviso prévio. Diante do problema, o prefeito Toninho Andrada buscou uma medida para tentar socorrer a instituição, que funciona na cidade há 54 anos. O prefeito autorizou o repasse de R$ 200 mil à entidade, através da Secretaria Municipal de Saúde e Promoção Social (Sesaps), e determinou à Secretaria Municipal de Educação, Desporto e Cultura (Sedec) que providenciasse aditivo ao convênio com a Apae para ampliar o número de professores cedidos à entidade. A ajuda oferecida pela Prefeitura à Apae repercutiu de forma positiva também na Câmara Municipal, que em outra ação aprovou por unanimidade requerimento para que o Estado preste esclarecimentos sobre a decisão de romper o convênio com a instituição, durante audiência pública, em data a ser marcada, na Casa do Legislativo.

O requerimento com o pedido para convocar representantes do Governo do Estado para dar explicações sobre o fim do convênio com a Apae foi apresentado na Câmara Municipal pelo vereador Carlos Alberto Sá Grise. “A Câmara Municipal quer explicações, pois a Apae é uma instituição que presta assistência não só para Barbacena, mas para toda região, é um serviço especializado, onde 33 professores capacitados para este tipo de serviço (atendimento especial a jovens e crianças) foram retirados da instituição. Além disto, a verba mensal também que foi cortada. Isto preocupou muito. Queremos resposta e que este dinheiro retorne a ser repassado à instituição”, disse o vereador falando em seguida sobra a ajuda da Prefeitura à instituição: “O prefeito Toninho Andrada foi muito feliz com a atitude de ajudar, mas esta não pode ser a única ação. Esperamos pela atuação também do Estado e do Governo Federal”, destacou.

O vereador Amarílio Andrade foi um dos parlamentares a aprovar a atitude do Governo Municipal e criticou a decisão do Governo Estadual: “Essa entidade presta relevantes serviços para Barbacena e o Governo de Minas não pode ignorá-la. Foram demitidos 33 professores qualificados para prestarem serviço aos jovens que precisam de um atendimento especial. Quero saudar a atitude do senhor prefeito e do secretário municipal de Saúde, Dr. Orleans, pela iniciativa e pelo apoio que estão dando a Apae, pois, se não houvesse esta ajuda, ela simplesmente poderia ser fechada. Seria uma perda para Barbacena e região”, afirmou.

Quem também elogiou a decisão tomada pelo Governo Municipal e reprovou a conduta do Estado, foi o vereador Flávio Maluf: “É lamentável a postura do Governo de Minas, com a demissão de 33 funcionários da Apae, colocando em risco os atendimentos de Barbacena e região. Não queremos que a Apae seja penalizada em sua prestação de serviços. Parabenizo ao prefeito Toninho Andrada pela atitude e a Câmara está apoiando a iniciativa. Nós também queremos a Apae em perfeito funcionamento”.


Busca de Notícias