Barbacena entre as cidades menos violentas do Brasil
Notícia do Atlas da Violência foi bem recebida pelos barbacenenses. Guarda Municipal também colabora com a segurança da população

Notícia do Atlas da Violência foi bem recebida pelos barbacenenses. Guarda Municipal também colabora com a segurança da população
Prefeito recebeu, na última semana, relatório da Guarda Municipal e aprovou o trabalho desenvolvido

Um número para deixar o barbacenense orgulhoso: Barbacena é a 13ª cidade menos violenta do Brasil e a terceira de Minas Gerais. Os números são apontados pelo Atlas da Violência 2017, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), e mostram que o município tem o índice de 8,2 homicídios e mortes violentas por causa indeterminada para cada 100 mil habitantes. Os números são referentes aos anos de 2005 até 2015, mas o reflexo pode ser percebido nos dias atuais, uma vez que Barbacena não registrou homicídios nos cinco primeiros meses de 2017.

E, entre os órgãos de segurança que atuam em Barbacena, está a Guarda Municipal, que criou o Núcleo de Ação Estratégica (NAE) para atuar na política de segurança municipal. O comando da Guarda Municipal entregou ao prefeito Luis Álvaro, na última semana, uma documentação contendo as ocorrências atendidas pela corporação, entre elas as visitas tranquilizadoras, operação presença, danos ao patrimônio e auxílio ao público, dentre outros registros.

A Guarda Municipal tem atuado com a Ronda Escolar, Ronda Municipal e o Grupamento Especial de Cães de Guarda (GECG), que prevê patrulhamento em pontos base e atuação preventiva nas praças e prédios públicos da região central para prevenir e inibir pequenos delitos.

“A Guarda Municipal foca na melhoria da prestação dos serviços e, em parcerias com os demais órgãos do sistema de segurança pública, atua de forma eficiente nas rondas preventivas e comunitárias. Isto se traduz no aumento da segurança para a população e no compromisso de proteção do nosso maior bem que é a vida”, concluiu o comandante da Guarda Municipal de Barbacena, Itamar José de Souza Junior.

Ainda com relação ao Atlas da Violência 2017, o documento foi feito a partir da análise de dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde e utilizou também informações dos registros policiais publicados no 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). O estudo considerou as mortes por agressão (homicídio) e as mortes violentas por causa indeterminada (MVCI) para listar os 30 municípios potencialmente mais violentos e os menos violentos do Brasil.


Busca de Notícias