Professora da rede municipal ministrará palestra sobre Emeric Marcier na Romênia


A professora da rede municipal de ensino de Barbacena,  Luciana Andrea Araújo Murta, embarcará, na próxima segunda-feira (11), para a Romênia, onde, a convite, ministrará palestra sobre Emeric Marcier, pintor e muralista romeno naturalizado brasileiro que, por anos, fixou residência em Barbacena.

A professora ficará na Romênia por 5 dias. Com o tema 'Emeric Marcier: A História de uma Paixão', representando a Academia Internacional de Jusrisprudência e Direito Comparado na Romênia,  ela palestrará no dia 13 de março, às 18h30, no Centro Cultural Brazilian 'Casa do Brasil' (Str. Mihail - Kogãlniceanu, nr. 4), na cidade natal de Emeric Marcier na Romênia, Cluj-Napoc, que é um dos mais importantes centros acadêmicos, culturais, industriais e de negócios na Romênia. 

A apresentação foi organizada com o apoio da Prefeitura de Barbacena, através da Secretaria Municipal de Educação, Desporto e Cultura de Barbacena e Subsecretaria de Cultura. 'Envidamos os esforços necessários, juntamente com a professora, objetivando a realização desta importante cerimônia e, através deste feito, poderá ensejar grandes e significativos benefícios ao Museu Emeric Marcier em nosso município', destaca o Secretário Municipal de Educação, Luiz Carlos Rocha de Paula.

Sobre Marcier -  Pintor e muralista Romeno, Emeric Marcier (1916 –1990) foi naturalizado brasileiro e passava a maior parte de seu tempo entre Barbacena e o Rio de Janeiro. O tema religioso perpassa sua obra com frequência. Estudou na Real Academia de Belas Artes de Brera por três anos, com especialização em murais e afrescos. Muda-se para Paris, onde frequentou a École Nationale Superieure des Beaux-Arts, durante um ano. Sendo um admirador do muralismo italiano dos séculos XIII e XIV, Emeric começou a produzir obras murais que também exploravam a religiosidade mineira, o sentimentalismo barroco das cidades históricas pelas quais passou, assim como Ouro Preto, Tiradentes e São João Del-Rei. Conviveu com os pintores Arpad Szenes, Vieira da Silva, Vitor Brauner, Antonio Dacosta, Saul Steinberg, dentre outros, em Milão, em Paris e em Lisboa para onde se muda após o período parisiense.

Em abril de 1940, veio para o Brasil fugindo da guerra, onde acabou por fixar residência. Aqui conviveu com os pintores Guignard (a quem apresentou Ouro Preto), Lasar Segal, José Pancetti, Di Cavalcanti, Antonio Bandeira, Carlos Scliar, Aldo Bonadei, Inimá de Paula e outros mais jovens como Fani e Carlos Bracher. Foi grande amigo de inúmeros escritores brasileiros, como Jorge de Lima, Murilo Mendes, Paulo Mendes Campos, Otto Lara Resende, Lucio Cardoso, Manuel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade, Cecilia Meireles, Ledo Ivo e Roberto Alvim Correa. Sobre sua obra religiosa, Affonso Romano de Santanna publicou um livro Estória dos sofrimentos, morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo na pintura de Emeric Marcier, publicado em 1983 pela Editora Pinacotheke. Marcier deixou um livro de memórias intitulado Deportado para a vida, publicado pela Livraria Francisco Alves Editora, após sua morte que ocorreu em Paris em 1990.


Busca de Notícias