Lobo-guará em Barbacena


Nos últimos dias, a circulação de um lobo-guará (um dos símbolos da biodiversidade brasileira) pelas ruas de alguns bairros da cidade chamou atenção da população de Barbacena e movimentou as redes sociais. Por isso, uma força-tarefa foi montada na segunda-feira (15)  com o objetivo de prestar esclarecimentos e garantir a integridade da população e do animal silvestre. O Coordenador do Centro de Estudos em Ecologia Urbana do IF Sudeste MG, Delton Mendes, a fim de apresentar as últimas informações a respeito do "visitante ilustre", elaborou um relatório detalhado, com base em imagens e relatos, que você pode ler abaixo: 

RELATÓRIO – SITUAÇÃO FINAL CASO LOBO GUARÁ EM BARBACENA

Relatório feito a partir do monitoramento feito com base em relatos e dados captados junto à população e tidos como verdadeiros. Baseia-se também em vídeos gravados por esses moradores.

Entre segunda feira (15/07) e quinta feira (18/07) foram colhidos relatos, manifestações de livre e espontânea vontade de moradores da região dos bairros Ipanema e Nova Cidade, e ao que tudo indica, de fato, houve a aparição do lobo guará no Ipanema, na segunda feira, dia 15 de julho, à noite, na rua Humberto Candian, momento no qual um grupo de habitantes cercou o animal e este evadiu para  a rua, tomando rumo ignorado. Alguns moradores afirmaram que o lobo se direcionou para região de mata próxima àquela região, ainda naquela noite.

Todavia, na mesma segunda feira (dia em que a força tarefa foi montada), dia 15, há relato de visualização de lobo guará também na região dos bairros Santa Luzia e Novo Horizonte. Acredito ser fidedigno o avistamento e relato, também.

Nesse sentido, e a partir de meus conhecimentos biológicos e do monitoramento (inclusive com mapeamento) e tomando como reais as descrições dos moradores das duas regiões, acredito que não se trata do mesmo animal, visto no bairro Ipanema e na região dos bairros Novo Horizonte e Santa Luzia, sobretudo pela grande distância entre ambas as regiões e o curto espaço de tempo entre as visualizações. Logo, é possível que sejam dois animais diferentes, da mesma espécie (ainda que não seja possível ter certeza absoluta disso). Não é possível fazer comparações morfológicas dos corpos desses indivíduos de forma coerente apenas pelos vídeos.

Segundo relatos, o animal visto no Ipanema foi para uma região de campo (ainda no dia 15, segunda feira a noite), o que leva a crer que essa foi a razão pela qual não foi mais visto. Já o animal visto na região do Santa Luzia é, certamente, o mesmo visualizado na região do pontilhão e Santa Efigênia (provavelmente o mesmo visto no bairro São José na noite de sexta feira, dia 12 de julho). Acredito, conforme já discutido no grupo da Força Tarefa, que esse último tenha ido para regiões campestres próximas ao acesso à 265 ou regiões do Cabeça Branca, Roselanche, dentre outras. Importante destacar que, se isso tiver ocorrido, certamente o lobo teve acesso a fragmentos de floresta que existem em torno da cidade e que são capazes de lhe oferecer condições de sobrevivência, pelas características endêmicas da espécie.

Por fim, solicito à população que tome cuidado com as fontes de informação e que, ao compartilhar vídeos e imagens, atente-se à credibilidade das informações que as acompanham. Chegaram até nós uma diversidade enorme de materiais de vídeo e imagens, a maioria deles de outros anos, outras cidades e até estados. Alguns dos vídeos verdadeiros, filmados na cidade, vinham acompanhados de datas de gravação erradas, com legendas descritivas muito equivocadas. Na presente era de fácil acesso à internet, temos sempre que tomar cuidado sobre o que divulgamos e como divulgamos. Em tempo, destaco que, sendo época de queimadas, baixa umidade do ar, é possível que esses animais silvestres, e até mesmo outros, ou os mesmos lobos guarás, sejam vistos novamente. Nesses casos, é fundamental acionar o Corpo de Bombeiros (193) ou a Polícia Ambiental (3339 5050). Deixamos claro também que a Força Tarefa teve autorização do IBAMA para o caso da eventual necessidade de captura do lobo (ou lobos), em segurança.Também tivemos apoio da Via 040.

Com meus sinceros agradecimentos pelo apoio durante esta força tarefa, subscrevo-me.

Delton Mendes
Coordenador do Centro de Estudos em Ecologia Urbana do IF Sudeste MG

Força Tarefa formada também junto ao IEF, Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros e setores da Prefeitura.


Busca de Notícias