A cidade de Barbacena receberá escola cívico-militar em 2020, o CAIC é a Escola que possui os requisitos para receber o projeto


O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta quinta-feira (21/11) por meio de Portaria no Diário Oficial da União (DOU), uma lista com o nome das cidades onde serão implementados o projeto-piloto das escolas cívico-militares, que serão criadas no próximo ano no Estado de Minas. A cidade de Barbacena foi uma das escolhidas. A Unidade de Ensino selecionada terá como monitores militares da reserva das Forças Armadas, da Polícia Militar e dos Bombeiros.

Entre os critérios para a instalação e seleção das escolas cívico-militares estão itens como: a presença de alunos em vulnerabilidade social, número de alunos superior a 500 e aprovação da comunidade escolar para a implantação do modelo, por meio de consulta pública.

De acordo com o Secretário Municipal de Educação, Desporto e Cultura, Luiz Carlos Rocha de Paula, a instalação de uma escola cívico-militar é uma conquista para Barbacena. O Secretário aponta a Escola Municipal Embaixador Martin Francisco - (CAIC Barbacena), localizada no bairro Água Santa como apta a receber o projeto do MEC. “Acredito que tenhamos um grande avanço em relação à aprendizagem e aproveitamento positivo por parte dos alunos daquela comunidade. Agora vamos providenciar a consulta pública para apresentar aos pais e alunos da Escola Municipal Embaixador Martin Francisco, este deferimento do Ministério da Educação”, salienta o Secretário Municipal de Educação.

Nesta sexta-feira (22/11), houve um encontro no CAIC Barbacena para apresentação do projeto. Para o deputado estadual Coronel Henrique, um dos incentivadores da escola cívico-militar, Barbacena possui todo o potencial para a implantação desse plano educacional “Barbacena respira educação, por isso, nada mais justo que seja implantada aqui, a primeira escola cívico-militar municipal de Minas Gerais”.

Já a Chefe de Gabinete, Cacilda de Araújo, que esteve no evento representando o Prefeito Luis Álvaro, reforçou a efetiva mobilização do chefe do Executivo para que o Município fosse contemplado pelo projeto da escola cívico-militar. “A adesão ao programa foi voluntária e o Prefeito Luis Álvaro não mediu esforços para mais esta conquista para a educação no Município, sem essa adesão, nada aconteceria”. A chefe de Gabinete também disse que no município já existem escolas que seguem os critérios determinados pelo MEC para esta categoria, que são: o Colégio Tiradentes e a Escola Preparatória de Cadetes do Ar - Epcar, conhecidas em toda a região.

De acordo com o MEC, todos os envolvidos com as escolas cívico-militares vão passar por uma capacitação promovida pela pasta.

 


Busca de Notícias