Barbacena se prepara para vacinação da COVID-19


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), aprovou na tarde de ontem (17/01), o uso emergencial de duas vacinas (CoronaVac e Oxford) contra à COVID-19. Com essa medida, Barbacena aguarda o recebimento dos imunizantes por parte do Governo de Minas Gerais, que anunciou 561 mil unidades para imunização de grupos prioritários no Estado, a partir de critérios de proporcionalidade. 

Ainda não há informações do número de vacinas que serão entregues ao munícipio. Na última sexta-feira (15/01), Barbacena recebeu 40 mil kits de seringas e agulhas.

Barbacena tem atualmente 21 salas de vacinas ativas. O Município já elaborou o Plano de Vacinação, onde são contempladas adequações a sua rede de frio e salas de vacinas, além da aquisição de Câmaras Frias. O Plano também prevê adquirir caixas térmica para vacinação extra muro e domiciliar. Novos computadores também são contemplados no Plano para o registro de vacinação e demais insumos pertinentes ao processo de vacinação.

De acordo com o número de doses recebidas por Barbacena, serão elaboradas estratégias complementares/intensificação ao Plano de Vacinação Municipal, como, por exemplo, a ampliação do horário de vacinação, abertura das Unidades Básicas de Saúde (UBS) aos finais de semana, estruturação de outros pontos de vacinação, sistema Drive-Thru, sendo que para todas as tomadas de decisão serão respeitadas as normas sanitárias frente a Pandemia atual.

O início da vacinação e locais onde ocorrerá será divulgado de acordo com o cronograma de repasse das doses e será amplamente divulgado para a população-alvo de Barbacena.

É importante ressaltar que a vacinação é totalmente gratuita e disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Laboratórios aprovados

 As vacinas que foram aprovadas inicialmente são da CoronaVac e Oxford. As duas vacinas têm parcerias com institutos brasileiros como o Butantan (CoronaVac) e Fio Cruz (Oxford), porém todas as vacinas aprovadas para uso emergencial serão importadas. As vacinas de fabricação no Brasil ainda não foram submetidas às análises da ANVISA

A aplicação acontece de acordo com a disponibilidade, com isso não é possível escolher de qual laboratório será o imunizante, no entanto no cartão que o usuário do SUS receberá, terá o lote da vacina. 

Quem pode vacinar neste primeiro momento

Barbacena seguirá o plano nacional de imunização, dessa maneira, serão vacinados inicialmente os grupos prioritários, em três fases:

1ª Fase: trabalhadores de saúde que atuam na linha de frente de combate a Covid-19; Indígenas e quilombolas; idosos com 75 anos ou mais; idosos com 60 anos ou mais institucionalizados.

2ª fase: Idosos de 60 a 74 anos.

3ª fase: Pessoas com comorbidades - Diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer, obesidade grave (IMC≥40).

Segurança da vacina

As vacinas aprovadas pela Anvisa são seguras, no entanto não recomendadas para determinados grupos. A eficácia dos imunizantes ultrapassou os índices mínimos determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Tanto a CoronaVac quanto a vacina de Oxford, são 100% eficazes em evitar quadros moderados e graves que levam a morte em decorrência da COVID-19.


Busca de Notícias