Prefeitura divulga resultado de Índice de Infestação do Aedes Aegypti


A Prefeitura Municipal de Barbacena divulgou ontem (26/01) o resultado do Levantamento de índice Rápido de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa) de 2021. De acordo com o levantamento, realizado entre os dias 11/01 a 22/01, o índice de infestação foi de 3,5 o que coloca o Município como alto risco para a doença causada pelo mosquito.

Os números apresentaram um aumento em relação ao último LIRAa, realizado em janeiro de 2020, que apontava um índice de infestação de 2,5.  Esse resultado à época classificava o munícipio como de médio risco.

O atual índice, manteve o município em alerta, para elaboração e execução de ações estratégicas de combate ao mosquito.  Com isso a vigilância epidemiológica trabalha agora em ações práticas voltadas a comunidade, com retorno aos endereços onde foram encontradas larvas para orientação, tratamento, inspeção e eliminação dos focos.

No início dessa semana os Agentes de Combate às Endemias (ACEs) retomaram os trabalhos de coleta de pneus, intensificação às visitas nos Pontos Estratégicos (que são ferro velhos, acumuladores, borracharias entre outras) e intensificaram às orientações educativas e panfletagem.  

Adaptações para à COVID-19

Devido a pandemia causada pela COVID-19, algumas adaptações aconteceram no processo do LIRAa, que anteriormente acontecia três vezes ao ano, em janeiro, março e outubro.

Neste ano, seguindo às recomendações para adequação das ações de vigilância e controle de zoonoses frente à atual situação epidemiológica referente ao Coronavírus (COVID-19) foram necessárias algumas adequações nos processos de trabalho. Dentre essas medidas está a não realização de atividades dentro dos domicílios, sendo somente permitido e orientado aos agentes, atividades de análise e coleta na parte lateral, frontal, quintal ou terreno dos imóveis visitados. Os Agentes também tiveram que utilizar Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e indicação da não visitação a casas com idosos acima de 60 anos.

Bairros com maiores índices

Os bairros com maior índice de infestação foram: São Francisco, Grogotó, Funcionários, Santa Luzia, João Paulo II, Nossa Senhora Aparecida, Nove de Março, Diniz, Santa Cecília, Boa Morte, Monte Mário, Monsenhor Mario Quintão, São Cristóvão, Santa Tereza, São Sebastião e Centro.

Os recipientes com mais larvas positivas foram, caixa d’água, tambor, vasos de plantas, obras, pneus e sucatas (lixos).

Além de todas as medidas apresentadas, a participação da comunidade é fundamental no combate ao Aedes Aegypti.


Busca de Notícias