Em seis dias casos de positivados com a Covid-19 superam todo o mês de dezembro em Barbacena


O número de casos positivos da Covid-19 em Barbacena tem aumentado de forma significativa. De acordo com a diretoria de Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de Barbacena (SESAP), dos 389 casos notificados até ontem (06/01) com suspeita de covid, 160 confirmaram como positivo. Para se der uma ideia, no mês de dezembro, dos 1.110 notificados, apenas 40 confirmaram teste positivo para a Covid-19.

O aumento dos casos confirmados da doença está acontecendo em diversas partes do mundo, motivado pela variante ômicron. O infectologista de Barbacena, Dr. Herberth Fernandes, explica que apesar de Barbacena ter confirmado apenas três casos da nova variante - é provável que a ômicron já esteja circulando a mais tempo na cidade. “Porque os estudos tem mostrado que a variante ômicron provoca uma doença de alta transmissibilidade, ou seja, ela transmite muito fácil, por isso estamos tendo tantas pessoas com casos de covid”, explicou Fernandes.

O infectologista explicou ainda que em pessoas vacinadas os sintomas tem sido leves. “A gente tem tido um aumento na demanda da realização de exames e Pronto Atendimento, mas a gente não tem essa demanda de internação e terapia intensiva. Então, a expectativa é que nessas próximas semanas nós tenhamos muitas confirmações de casos de covid-19”, destacou o médico que explicou a importância da vacinação completa, ou seja, no mínimo as duas doses.

 

Influenza

 

Um outro problema de síndrome respiratória que está em alta é a Influenza.  Até ontem (06/01) foram confirmados no município 23 novos casos de Influenza entre os meses de dezembro de 2021 a janeiro de 2022.  Anterior a dezembro não foram notificados nenhum caso em Barbacena.

Assim como a Covid-19, o vírus da Influenza também passou por uma mutação, tendo um alto caso de registros da Influenza tipo A - H3N2 - cepa Darwin. Dr. Herberth Fernandes explica que a vacina da Influenza contém as principais cepas que estão circulando no ano, porém a vacina que todos vacinaram no último ano, não contém o componente H3N2 cepa Darwin.

“É importante estarmos vacinados contra a Influenza para proteger das outras variantes. Dessa maneira a gente impede que outras cepas continuem circulando, continuem nos adoecendo, até que a gente tenha a nova vacina que deverá sair em março ou abril e que já contenha a nova cepa. Então a orientação é: quem não vacinou contra a Influenza, vacine-se, para prevenir das outras cepas - e quem já está vacinado aguarde até a nova vacina chegar com a nova cepa”, ressaltou Herberth.

A vacina da influenza estará disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde - UBS conforme estoque, podendo ser aplicada até o dia 31/01/2022.

 

Como se prevenir

 

A orientação é que qualquer sintoma respiratório, mesmo que a pessoa pense que seja uma rinite ou um resfriado comum, que se isole, observe se os sintomas vão persistir e entre o terceiro a quinto dia realize o teste, para saber se é Covid-19 ou Influenza.

“Isso vale para qualquer doença respiratória. O uso de máscara, e no momento em que estamos hoje não cabe mais a utilização de máscara de pano, deve-se usar máscara cirúrgica, que tenha pelo menos uma camada de filtro, evitar aglomerações em ambientes fechados e além de higienizar a mão o tempo todo, a medida mais importante é a vacina”, finalizou o infectologista Herberth Fernandes.


Busca de Notícias